Dengue: Já são mais de 150 casos notificados em Iúna

São 40 casos de dengue confirmados

Por Estevão Gomes 13/03/2019 - 21:17 hs
Foto: Divulgação A Notícia
Dengue: Já são mais de 150 casos notificados em Iúna
Mutirão para combate de focos de dengue.
    De acordo com o relatório semanal da Secretaria Municipal de Saúde de Iúna, desde o início de janeiro até o momento, já houve 154 notificações de casos suspeitos, com 40 casos de dengue confirmados. A maioria dos casos está sendo tratada na Santa casa de Iúna. O enfermeiro vigilante epidemiológico Emerson da Silva confirmou que até agora foram três casos de dengue hemorrágica (dengue com sinal de alerta ou dengue grave) transferidos para a Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim. 

    Na manhã desta quarta-feira, o enfermeiro Emerson e a coordenadora de vigilância epidemiológica Alice Moraes estiveram reunidos com o corpo de enfermagem da Santa Casa de Iúna para melhor definir a estratégia de ação em relação ao paciente contaminado, com vistas a detectar com mais rapidez o diagnóstico. Até agora, como a unidade de saúde não dispõe de produto químico para os exames laboratoriais dos pacientes, a Santa Casa tem realizados os exames. 

Secretaria de Saúde: ações
    Para tentar amenizar o problema, sábado, dia 09 de março, a Secretaria de Saúde organizou um mutirão para combater os possíveis focos propícios para a reprodução do mosquito transmissor da dengue e outras doenças, o Aedes aegypti.

    Funcionários das Secretaria de Saúde e Secretaria de Obras estiveram envolvidos nesta causa, juntamente com o prefeito Weliton Virgílio e esposa, além de alunos do município. Durante as visitas foram passadas orientações educativas sobre os cuidados que a população deve ter em relação ao mosquito da dengue e verificados locais propícios a proliferação dele. Quando encontrados alguns possíveis criadouros, estes foram eliminadas no mesmo momento.

    Nessa operação foram identificados grande quantidade de terrenos em situações irregulares em relação à limpeza e providenciados as notificações para a regulamentação. 

    Os agentes de endemias, juntamente com os agentes de comunitários de saúde continuarão visitando as residências e orientando a população sobre os riscos e perigos da doença, e também possíveis focos para a desova do mosquito transmissor da dengue.

    A Secretária de Saúde Vanessa Leocádio Adami afirma que foi um evento muito importante, com ação imediata para eliminação de possíveis focos e proliferação do mosquito Aedes aegypti. “Identificamos várias irregularidades e pedimos à população que mantenham os quintais de sua casa limpo e livre de foco”, ressalta. 

    Entre os quarenta internados, uma moradora do bairro Vila Nova, a comerciária Ana Paula Malheiro, contou como é a reação do organismo à contaminação do Aedes aegypti. Disse a paciente que passou dois dias na Santa Casa tomando os medicamentos, com muita dor no corpo. “A sensação que tive é que a carne estava soltando dos ossos, com a dor latejando dos pés à cabeça, foi uma sensação horrível”, comentou.