Iúna: Impasse na licitação deixa alunos sem transporte

Empresas foram consideradas inabilitadas na licitação

Por Estevão Gomes 05/08/2019 - 10:35 hs

Depois de nove horas de trabalhos nesta terça-feira (30), a Comissão de Licitação da Prefeitura de Iúna encerrou o pregão do transporte escolar sem nenhuma definição. Decepção à parte por falta de concorrentes, a comissão contou com  a presença de apenas duas empresas, que segundo informações (sic) são dos mesmos donos. As empresas entraram com recursos por terem sido consideradas inabilitadas. Depois do prazo de três dias, não reconhecendo o recurso, a prefeitura vai republicar o edital marcando nova data do pregão. 

Nesta quarta-feira, a prefeitura divulgou uma nota oficial informando que a administração está estudando a possibilidade de fazer um contrato emergencial para atender a comunidade escolar até que se realize outro pregão. Veja a nota publicada na página da prefeitura de Iúna: 

“A Prefeitura Municipal de Iúna, através da Secretaria de Educação, informa que as duas empresas que participaram da licitação foram inabilitadas por não cumprirem com a documentação exigida no edital. Com isso, foi aberto prazo recursal e as empresas terão até 3 dias para protocolar as razões recursais para avaliação.

Informamos que paralelamente a esta licitação, a administração pública avalia a possibilidade de uma contratação emergencial para a prestação dos serviços de transporte escolar. Nesta manhã (31) o Prefeito, o Procurador, o Secretário de Educação e seu Assessor Administrativo, o Secretário de Gestão, o Contador e o Controlador da Prefeitura foram até Vitória para buscar uma melhor solução, juntamente com a SEDU”.