Caso Stella Salviete: familiares e amigos realizam manifesto por justiça pelo assassinato da jovem

Caso Stella Salviete: familiares e amigos realizam manifesto por justiça pelo assassinato da jovem

Há três anos, a jovem Stella Vieira Almeida Salviete, de 18 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça próximo à Câmara de Vereadores de Irupi. Caso ainda segue em investigação  

Há três anos, familiares e amigos de Stella Vieira de Almeida Salviete, de 18 anos, se desesperavam ao receberem a notícia de que ela havia sido baleada logo após sair de uma lanchonete com uma amiga, próxima à Câmara de vereadores de Irupi, uma pequena cidade da região do Caparaó capixaba. A jovem faleceu no dia 19 de outubro, seis dias após o incidente, considerado feminicídio pelo corpo de advogados da família. Ainda sem a identificação de autoria e execução do crime, familiares e amigos se reuniram no último sábado (16), para um manifesto pacífico, no qual a violência contra a mulher foi a pauta principal.


"Clamamos a toda a sociedade para se unir a nós nesse movimento. Pedimos por justiça tanto pela morte pela minha filha quanto por tantos outros assassinatos e crimes na nossa região. Sabemos da sobrecarga de trabalho da PM da região, mas temos direito à justiça! O Estado precisa tomar providências para que a sociedade dos municípios do interior não percam as esperanças de ter uma vida com segurança, com dignidade", analisou a mãe da jovem, Maria das Graças Salviete.


Durante a manifestação, movida por lembranças, orações e reflexões acerca da violência sofrida pela jovem Stella, os presentes também frisaram a importância de todos os colegas mais próximos à jovem colaborarem com informações junto à polícia ou de forma anônima, via telefone 181.
"Às vezes uma informação aparente sem muito significado pode ajudar a polícia a chegar mais perto do assassino da minha filha. Por isso, peço a todos que, se souberem de qualquer detalhe, procure a polícia para passar as informações", frisou Maria das Graças Salviete.

Entenda o caso
Há exatos três anos, Stella Salviete foi baleada na cabeça em Irupi, na noite de 13 de outubro. Ela teria sido abordada por dois homens em uma moto. Socorrida e levada a um hospital em Cachoeiro de Itapemirim, a jovem não resistiu e faleceu no dia 19 de outubro. Stella estava grávida de quatro meses de um menino. O pai do bebê era desconhecido pela família.


A Polícia Civil segue investigando o caso. Um homem chegou a ser preso em 2018, suspeito de matar a jovem, mas menos de seis meses depois foi solto. A justiça alegou falta de provas.


"O assassinato da minha filha segue em investigação há três anos! É um descaso! Minha filha tinha apenas 18 anos, estava grávida de quatro meses, era uma moça do bem! É mais uma mulher vítima de violência", enfatizou Maria das Graças Salviete.



 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 02 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://anoticiadocaparao.com.br/